08/09
2009



Todo mundo provavelmente já ouviu aquela história que quando a esmola é demais até o santo desconfia e é bem por ai mesmo.

Segunda-feira, feriado… Eu com dois primos mais um pessoal do trabalho decidimos ir até o Bar da Brahma no Shopping Aricanduva(SP), chegando lá descobrimos que um copo de plástico de cerveja custava 5 reais, o que pagaríamos em uma garrafa la no Tatuapé.

Fomos até um barzinho no Tatuapé onde arrumaram briga porque na hora de pagar a mulher do caixa passou no cartão 15 reais a mais para o couver artístico e para os garçons. 11h já e os caras batendo boca com o dono até que o cara da em dinheiro 10% do que gastou, incríveis R$4,75.

Agora todos brizados onde mais iriam querer ir? Na casa de tolerância claro! =)
Era 11:30 e ainda não tinhamos achados nenhuma casa aberta, restou a nós ir na frente do shopping até alguém falar: “Ou já vou embora.” para todos poderem ir para a casa e dormir. Porém não fui bem isso que aconteceu, aquele dia em especial, uma segunda-feira acontece algo diferente por aqueles lados. As meninas lá esse dia não gostam de pipi e os meninos gostam…

Na esperança de arrumar uma lésbica que seja Bi por lá, acabamos sentando por lá mesmo.
Não demorou muito, chegou uma Van com um cara perguntando quem queria VIP para uma balada, todos pegamos e sem pensar duas vezes entramos na Van. Não demorou muito para começarem a falar que iam roubar nossos rins.

http://www.obaoba.com.br/images/galeria/IMG352007103628.jpg
Foram três minutos dentro da Van até chegar na tal balada, era o Cabral. Quem mora em SP Capital – Leste com certeza já ouviu falar. Aquelas baladas que só vai funkeiro vid4 l0k4 157.

Logo na entrada havia um cartaz preto com as letras rosa escrito: “The Choose”, infelizmente eu não havia me tocado.

Quando entramos, começamos a notar que havia algo errado alí, não estávamos no lugar certo, haviam homens  beijando homens e mulheres beijando mulheres!

Agora que já tínhamos entrados íamos ficar ali mesmo, achamos que seria fácil arrumar 2 lésbicas para cada um…

Foram 2 longas horas até achar a primeira mulher hetero que como era de se esperar até viado deve ter passado a mão.

Ficamos sentados na frente do banheiro que aliás, eram unisex. Você podia entrar no banheiro das mulheres e ver as minas mijando manoo.

Começamos então a zuar uns viadinhos que estavam sentados ali para eles saírem fora, de fato funcionou… Só que começaram a aparecer outros, nós detentores de grande inteligência pensamos em pedir para aqueles gays para chamar uma amiga hetero para nós, dissemos e ele o fez. Trouxe uma amiga lá que só lembrei que tinha beijado indo embora…

Novamente sem mulheres e com um monte de travesti, gays, lésbicas e gogoboys aparecendo por lá, começamos a falar para todos os gays que passavam para chamar uma amiga hetero para nós, até que um(Bruno o nome do gayzinho que era firmeza kkkk) aceitou a missão e começou a caçar para nós a noite inteira, foram umas 4. Eu, sendo um cara lindo foi o que peguei todas.

Aliás… a última era uma ruivinha safadinha que só não brincou com meu juninho porque eu não tinha camisinha, mas deu para minha mão brincar bastante(acabei de lembrar que dormi sem tomar banho, acordei agora e ainda não lavei essa mão).

Enfim, a lição que quero passar para vocês é:
Caso vocês bebam e não achem uma casa de massagem em uma segunda-feira em frente ao Shopping Tatuapé e um cara em uma Van oferecer VIP em uma balada pense bem antes de ir.

Obs¹.: Nem tenho preconceito…Conheço gays que são mais homens que muitos pais de família e lésbicas que são supimpas pra caramba(diria minha avó em 1970).
Obs².: Alguns gays preconceituosos com os heteros ficaram perguntando porque estávamos la, isso inclui a organizadora do evento.

Blog Widget by LinkWithin
Be Sociable, Share!

Sem Comentários.

Comente também