15/07
2009



Um velho chefe de uma tribo indígena adoeceu. Percebendo que seu fim se aproximava, mandou chamar seus três filhos e falou-lhes:
- Meus queridos filhos, eu estou muito velho e doente. Como amo todos sem distinção, quero que demonstrem sua capacidade e inteligência de um grande líder. Passarei o meu lugar àquele que melhor e mais sabiamente desempenhar a seguinte tarefa: vão a à montanha sagrada e tragam para mim aquilo que cada um julgar mais importante que encontrar.Os três filhos se despediram reverentemente do velho pai e partiram.Depois de algumas luas, retornou o primeiro, o filho mais velho. Disse ele ao pai:
- Meu querido e bom pai, eu lhe trouxe a encomenda que me fez. Depois de muito andar por entre os espinheiros e desfiladeiros, encontrei essa flor. Possui uma beleza ímpar e perfume inebriante. Por isso pensei ser o presente mais valioso que podia trazer-lhe.
Enquanto falava e apresentava a flor, chegou o segundo filho. Disse ao pai:
- Meu amado e querido pai, venho à sua presença trazer-lhe o presente que encontrei na montanha sagrada. É uma pedra. Essa pedra possui uma forma tão original e beleza inigualável. Eu a encontrei cravada num rochedo, onde tive que arriscar minha vida para alcança-la. Por tudo isso, pensei ser o melhor presente.
Depois que terminaram de ofertar os presentes, o pai agradeceu-lhes e pediu que aguardassem o filho mais novo. Este, porém não chegava. Passaram-se mais algumas luas. O velho índio ia de mal a pior e o filho não voltava. Chegaram a pensar que tivesse morrido.
Depois de muita espera, eis que chega o filho. Disse ao pai:

- Pai, perdoe-me pela demora. Eu venho de mãos vazias. O presente que pediu, não pude trazer. Andei por toda a montanha e nada encontrei. Por isso subi até o pico e vi o outro lado da montanha. Vi uma verde planície, cortada por um rio de águas azuis. Desci e confirmei a existência de um bosque onde a vida corria abundante. Fiquei maravilhado e pensei: se nossa tribo se mudasse para cá, poderíamos viver com fartura por longos anos.
O velho índio, com os olhos cheios de lágrimas, proclamou sua decisão:
- Filhos, amo a todos vocês. Todos deram o melhor de si. Mais o filho mais novo viu o futuro de nosso povo e nos trouxe o melhor presente: vida para nossa tribo. Por isso, entrego meu cajado a meu filho caçula para que guie a tribo até este lugar sagrado, que é vida para nosso povo. E assim se fez.

Moral:  A ignorância é uma escolha que cabe a você decidir. Se eu preferi ignora-la, não ouse me julgar.

Blog Widget by LinkWithin
Be Sociable, Share!

Sem Comentários.

Comente também